Lean startup: entenda o que é e quais são os principais básicos

o que é lean startup

O que é lean startup? Essa iniciativa consiste em um método de gestão de empresas focado na eficiência, sendo criado por Eric Ries, em 2011, nos Estados Unidos, em um cenário de instabilidade econômica.

Empreendedor serial de San Francisco, ele criou diversos empreendimentos, mas alguns deles faliram. Com base na experiência adquirida, ele desenvolveu essa metodologia.

A intenção de Ries foi elaborar um manual de boas práticas de gestão para organizações com um alto nível de incerteza, como as startups, já que muitas delas acabam não indo para frente.

Isso ocorre por alguns motivos, como demorar demais para desenvolver a ideia ou criar algum produto ou serviço que não se sobressai por falta de interesse do mercado em investir tempo e dinheiro.

Neste post, explicaremos a importância do movimento lean startup, como funciona e de que forma ele é composto. Também destacaremos os princípios, a finalidade do método e dicas para implementá-lo. Confira!

Qual a importância do movimento lean startup?

Para entender o que é lean startup, é importante ter noções da relevância desse movimento. Graças à iniciativa de Eric Ries, foi criada uma metodologia de aprendizado para as startups que priorizam, cada vez mais, a eficiência no cumprimento dos objetivos.

Assim, nasceu o pensamento de que quanto mais rápida a criação e execução de uma idéia, menor será o custo de cada grande iteração. Adotando essa prática, a startup aprova ou reprova cenários importantes para o produto ou público-alvo, o que eleva as chances de sucesso.

Essa postura contribuiu para que alguns fundadores dessas empresas, chamados de pivôs por Eric Ries, atingissem resultados expressivos. No Brasil, as lean startups são consideradas startups enxutas.

Esse método de gestão busca interagir com as pessoas, medindo a percepção por meio de entrevistas, testes, formulários etc. Com as informações coletadas, é possível saber se a hipótese realmente resolve o problema das pessoas ou não.

Se não for útil para o público-alvo, é viável saber o que ele precisa e o que falta para seguir no caminho certo. Com base nisso, o empreendedor elabora o próximo passo. Por isso, essa metodologia funciona como um ciclo.

Como a lean startup funciona na prática?

Uma forma de assimilar o que é lean startup abrange o entendimento desse método na prática. Ele se baseia em três pontos: construir, medir e aprender. Esse tipo de empresa nasceu a partir de uma ideia que precisa um problema.

Para verificar se essa iniciativa vai contribuir com a audiência, é fundamental testar essa hipótese, ou seja, verificar se ela está certa ou errada.

Essa ação deve ser feita rapidamente, pois o ideal é que não demore muito tempo para validá-la. Para isso, é válido construir um protótipo dessa solução e apresentá-la a um segmento do público-alvo.

Com essa atividade concretizada, é necessário interagir com as pessoas para ter uma percepção real delas sobre a ideia. Esse procedimento vale para qualquer empresa, desde que tenha um foco em validar hipóteses ou novos produtos de maneira ágil e eficiente.

Assim, há mais segurança ao lançar uma mercadoria ou serviço no mercado, porque a empresa terá dados que reforçam a importância da ideia para os consumidores.

O que compõe a lean startup?

Além de profissionais e de uma estrutura enxuta, a lean startup é a criação do modelo de negócios simplificado por meio do Canvas.

Assim, é possível identificar o valor da corporação para os consumidores e analisar algumas condições de funcionamento do negócio, sem ficar preso aos diversos detalhes exigidos pelo plano de ações tradicional.

Depois disso, é necessário desenvolver o MVP, sigla de Minimum Viable Product, que significa Mínimo Produto Viável, em português. Essa iniciativa é muito importante para essas empresas se desenvolverem e abrange os seguintes fatores:

  • entregar algo do menor tamanho possível de forma a gastar o mínimo de tempo;
  • contar com uma proposta viável que possa ser aplicada na prática e gerar receita e lucros para a empresa rapidamente;
  • apresentar um produto que seja útil para a empresa e o público-alvo.

Para reforçar o que é lean startup, é fundamental perceber que o MVP engloba uma integração entre o que é importante para o cliente, o uso dos recursos disponíveis de forma extremamente racional e a velocidade das entregas.

É indispensável que todas essas atividades ajudem na formação de um produto e que seja viável de ser aplicada na prática. À medida que o MVP é desenvolvido corretamente, maiores são as chances de sucesso.

Quais os seus princípios básicos?

Embora também faça parte da estrutura de uma lean startup, o MVP é considerado um dos princípios dessa metodologia. Ela também envolve outros fundamentos, como:

  • agilidade (executar as ações de forma mais rápida possível);
  • eficácia de ideias (geração de algo que realmente agrega para a empresa e os consumidores);
  • deploy contínuo (capacidade de atualizar o trabalho frequentemente para o cliente, contribuindo para uma avaliação rápida e positiva);
  • eficiência (uso dos recursos, buscando o mínimo de gastos);
  • longevidade de negócio (fazer com que a empresa possa se manter no mercado de forma consistente);
  • métricas acionáveis (fornecem informações cruciais para a organizar tomar decisões corretas sobre o negócio);
  • pivot (consiste em uma mudança ampla no desenvolvimento de um produto, fazendo com que um novo MPV seja testado);
  • teste A/B (disponibilizar versões de um produto para compreender melhor o comportamento e a preferência dos usuários).

Ao adotar esses princípios, fica mais fácil analisar o que é lean startup e fazer com que esse conceito seja adotado corretamente em uma empresa.

Para que serve essa prática?

A capacidade de inovação é um aspecto que diferencia uma empresa das concorrentes. Contudo, como fazer com que grandes ideias saiam do papel e sejam aplicadas unindo rapidez, criatividade e eficiência?

Para encontrar a resposta, é imprescindível que um empreendedor seja capaz de assimilar o que é lean startup.

Isso porque essa metodologia propicia avaliar se uma solução realmente será útil para o público-alvo e viável de ser implementada e disponibilizada no mercado.

Não adianta desenvolver grandes projetos caso eles não sejam úteis para a audiência. Por isso, é importante contar com um método que promova uma interação positiva entre os consumidores e empresas de diferentes tamanhos e segmentos.

Como implementar o conceito de lean startup no dia a dia?

A primeira medida para adotar esse procedimento no cotidiano de uma organização é não ter um apego excessivo à ideia inicial. Isso significa que o empresário deve estar preparado para mudar a forma de trabalhar um produto a partir da interação com o cliente.

Para o lean startup apresentar bons resultados é necessário que o empreendedor tenha capacidade crítica e seja flexível. Com essa postura, fica mais simples analisar os resultados apresentados por um produto ou serviço por meio de testes.

O foco deve ser resolver os problemas do público-alvo. Ou seja, fazer com que o olhar não tenha como prioridade as necessidades da empresa. É inútil ter uma estrutura organizacional bem elaborada se as ações não forem capazes de agregar valor para os consumidores.

Antes de pensar no sucesso, um gestor, independentemente do tipo de negócio, deve compreender o que é lean startup. Com essa postura, estará mais bem preparado para inovar com inteligência e lançar soluções que proporcionem mais conforto e qualidade de vida ao público-alvo.

Se você deseja ter mais conhecimento sobre as tendências do mundo corporativo, assine a nossa newsletter agora mesmo. Afinal, estar bem informado é o um bom caminho para pensar em boas ideias e tirá-las do papel.

Powered by Rock Convert
design thinking na educação
Post anterior Design Thinking: o que é e como aplicá-lo na educação!
escola do século XXI
Próximo post [ Infográfico] Escola do século XXI: quais os desafios da educação
Close