Curriculum as a service: o que é e quais são suas vantagens?

A grande maioria das escolas, quando se trata de estabelecer o currículo (o que ensinar), tem por base o que vem nos livros didáticos. Essa escolha tem sua justificativa, afinal, o material didático é construído baseado nas orientações curriculares nacionais.

Porém, a adoção do livro didático significa, muitas vezes, eleger uma abordagem que mantém as disciplinas separadas e cuja flexibilidade é limitada, visto que o conteúdo dos livros nem sempre considera as especificidades de cada escola e, muito menos, de cada turma.

É justamente para tentar corrigir essa abordagem que surgiu o curriculum as a service (CaaS), que significa “currículo como serviço” em português. Essa é uma opção para incrementar a grade curricular da sua escola a partir de um investimento que não é muito alto.

Continue a leitura para você entender melhor o que é o CaaS, como surgiu esse conceito e qual é sua importância tanto para os professores quanto para os estudantes.

O que é o curriculum as a service?

O curriculum as a service é uma forma de disponibilizar conteúdos didáticos virtuais e interdisciplinares que podem ser adaptados ao contexto da escola ou de cada grupo de estudantes. Além disso, o CaaS pode ser corrigido e readaptado a partir das experiências em sala de aula.

O caráter mais dinâmico do CaaS vem do fato de os conteúdos — que são disponibilizados por uma empresa especializada — chegarem à escola por meio de nuvens ou plataformas virtuais que podem ser acessadas por professores e alunos quando e sempre que necessitem.

Com isso, fica perceptível que o curriculum as a service se vale da tecnologia como aliada da educação, algo indispensável para lidar com as gerações atuais de estudantes.

Onde e quando o conceito surgiu?

Provavelmente, a empresa que consolidou o conceito de curriculum as a service foi a LearnZillion, fundada em 2011, nos Estados Unidos. Seu fundador é o professor Eric Westendorf, que tem MBA em Educação pela Universidade Stanford e vasta experiência em sala de aula.

Porém, Westendorf não criou esse conceito “do nada”. Na verdade, ele se inspirou a partir de uma experiência no Japão, onde fez uma estância durante seu MBA e pôde ver os professores personalizando os currículos com o apoio e autorização do sistema educativo público japonês.

Baseado nisso, ao voltar aos EUA e concluir seu MBA, o CEO da LearnZillion criou uma plataforma online na qual professores de diversos estados americanos podiam construir planos de aulas colaborativamente por meio de arquivos na nuvem, o que os permitia compartilhar experiências e soluções educativas realmente eficientes.

Atualmente, segundo entrevista do próprio Westendorf, 1,4 milhão de professores estadunidenses acessam semanalmente a plataforma da empresa, na qual encontram conteúdos para o ensino de língua inglesa, matemática e artes.

Qual a importância dessa metodologia para os professores e alunos?

Como o curriculum as a service trabalha com conteúdo digital, as possibilidades de expansão do conhecimento são praticamente ilimitadas, visto que é possível colocar, dentro dos planos de aulas, links para vídeos, sites e qualquer outro material online.

Há quem encare isso com certa precaução, pois sabemos que há de tudo na internet, inclusive informações não confiáveis. Mas é justamente aí que entra o trabalho de especialistas: quem desenvolve e faz a curadoria desse currículo são profissionais (muitas vezes, os próprios professores das escolas), pessoas com expertise para selecionar as fontes de informação.

Para o professor, usar o CaaS traz a vantagem de flexibilizar a seleção dos temas a serem trabalhados: é possível escolher cada tema no momento oportuno, o que quebra o problema de “ficar preso” ao livro didático.

Além disso, por meio da avaliação periódica, o professor identifica os conteúdos que não funcionaram bem e pode tentar adaptá-los à realidade da sala de aula. Pode, ainda, reportar o desempenho dos alunos para que os conteúdos sejam revistos. Esse processo de melhoria se dá de forma muito mais rápida com um material online do que com o livro didático, que precisaria ser refeito, reimpresso etc.

Já para os estudantes, o CaaS permite que explorem, por conta própria, os assuntos que os interessam, favorecendo a autonomia na aprendizagem e aguçando a curiosidade de aprender. Para isso, é importante que a adoção do curriculum as a service traga a figura do professor-orientador, ou seja, aquele que ensina os alunos a como usufruir corretamente de todo o material disponibilizado.

Que desafios o curriculum as a service permite superar?

Com o CaaS é possível deixar para trás a dinâmica entediante da sala de aula, aquela em que o professor passa 45 ou 50 minutos dando a teoria e tentando fazer os alunos prestarem atenção e praticarem um pouco do que foi visto.

Ao poder acessar o conteúdo online por meio de dispositivos como tablet, celular ou computador, os estudantes absorvem o conteúdo por si mesmos, seja de forma individual ou em pequenos grupos.

Enquanto isso, o professor pode circular pela sala para verificar o andamento da atividade e esclarecer com mais calma e de modo personalizado os pontos que ainda estejam nebulosos, além de compartilhar com toda a sala os pontos interessantes descobertos por cada estudante ou por cada grupo.

Já os alunos vão se sentir mais confortáveis durante a aprendizagem. Primeiro, porque poderão tomar seu tempo para familiarizar-se com o tema, o que minimiza o receio de “ficar para trás” por não acompanhar algum ponto da explicação (algo comum de acontecer em aulas simplesmente expositivas). Segundo, porque os alunos saberão que haverá um momento na aula em que o professor dará atenção personalizada.

Dessa maneira, poderão fazer suas perguntas à vontade, sem precisar que a sala inteira escute (em aulas tradicionais, muitos alunos se envergonham de perguntar em voz alta e carregam dúvidas que atrapalham seu pleno entendimento).

O curriculum as a service realmente vem para dinamizar a aula e facilitar a vida do professor, além de ser muito mais atrativo para os estudantes do que ficar debruçado em livros apenas focados na teoria e sem muito tempo para a prática.

Se você pretende implantar o curriculum as a service e outras mudanças na sua escola, assine nossa newsletter para receber nossas notícias sobre inovação educacional em primeira mão!

Confira também: Disrupção na Educação: Happy Code cria Curriculum as a Service para escolas

Powered by Rock Convert
Post anterior Qual é o papel dos jogos digitais na educação infantil?
Próximo post Tecnologia na escola: como ela deixa a instituição mais atrativa
Close