Tudo o que você precisa saber sobre capacitação de professores

A capacitação de professores deve ser uma das prioridades de qualquer instituição de ensino. Um dos motivos é que os docentes têm uma grande influência no envolvimento do aluno com a escola. Além disso, eles são fundamentais para a consolidação do aprendizado.

Não adianta contar com recursos avançados em sala de aula caso os professores não estejam devidamente habilitados para utilizar as ferramentas tecnológicas e interagir com os estudantes. Por isso, os treinamentos têm um papel relevante para os profissionais estarem mais atualizados e qualificados.

Neste post, apontaremos diversos detalhes sobre a capacitações de educadores. A intenção é mostrar como elas podem ajudar a melhorar a qualidade do ensino. Confira!

Por que investir na capacitação de professores?

A valorização dos profissionais da educação deve ser uma prioridade de qualquer instituição de ensino, independentemente de ser pública ou privada. E valorizar os docentes é algo que vai muito além da remuneração!

As capacitações devem ter como foco proporcionar aos educadores os conhecimentos necessários para conviver bem com os alunos e, ademais, trabalhar com uma proposta pedagógica que esteja alinhada com as novas tecnologias.

Para aperfeiçoar a relação ensino-aprendizado, é fundamental que a equipe esteja qualificada e devidamente preparada para enfrentar os desafios em sala de aula.

O investimento na capacitação de professores é, por fim, muito importante porque possibilita a melhoria dos índices educacionais das escolas, o que impacta na melhoria da qualidade de ensino para os alunos.

Qual a finalidade das capacitações?

Os treinamentos têm um papel crucial para os professores apresentarem um desempenho notável em sala de aula. Além disso, possibilita que eles tenham mais condições de empregar a tecnologia como ferramenta útil no aprendizado.

Com as capacitações, os educadores terão mais conteúdo e fontes de informação para debater diversos assuntos com os estudantes. O diálogo é peça-chave para que o aprendizado seja mais consistente e a escola se torne um local mais receptivo para os alunos.

Além da abertura ao debate de ideais, os treinamentos contribuem para as aulas serem mais dinâmicas, com atividades que estimulem o raciocínio lógico e o trabalho em equipe. Com o uso de notebooks e tablets, os estudantes participam de demandas mais próximas dos seus hábitos no dia a dia, o que ajuda a organizar melhor as tarefas.

Essa prática também favorece o protagonismo do aluno no aprendizado, pois ele busca informações por conta própria e constrói uma visão sobre um tema de forma independente. Isso cria um cenário mais propício para o aprendizado e colabora para reduzir a evasão escolar.

Além de fortalecer o senso crítico e o interesse em assimilar novos conteúdos, os treinamentos são valiosos para que a inserção de alunos com necessidades especiais apresente bons resultados.

O que elas desenvolvem?

As capacitações dos professores proporcionam uma série de benefícios, como:

  • flexibilização dos treinamentos para que os profissionais de educação sejam capacitados no método e nas trilhas que serão implantadas pela escola;
  • treinamento contínuo por meio de encontros regionais presenciais de atualização, workshops e webinars, além de videoaulas disponíveis a qualquer momento;
  • preparação adequada para os docentes compreenderem como trabalhar com novas tecnologias em sala de aula;
  • foco no desenvolvimento de novas habilidades, o que ajuda os profissionais de educação a assimilarem as novas tendências do mercado;
  • suporte durante e após os treinamentos das trilhas, método e certificação.

Que perfil de educador deve-se pretender construir?

Os treinamentos também permitem que os profissionais de educação estejam adequados ao novo perfil do educador. A sociedade do conhecimento exige que os docentes tenham diversas características, como:

  • comprometimento: capacidade de compreender as transformações na sociedade e inseri-las no projeto pedagógico assumido com a escola;
  • competência: ter uma ampla cultura geral que permita trabalhar de forma interdisciplinar com as novas tecnologias educacionais, priorizando o pensamento crítico e o engajamento dos alunos;
  • criticidade: capacidade de mostrar suas convicções e valores para os estudantes estarem mais envolvidos com as mudanças sociais que visam a proporcionar mais qualidade de vida para todos;
  • flexibilidade a mudanças: ter uma postura voltada ao diálogo, à ação cooperativa e à melhoria contínua, o que favorece o aluno a aplicar o conhecimento aprendido no dia a dia;
  • exigência: ter foco ao acompanhar os estudantes de perto e fazer com que eles se sintam desafiados, para assimilar novos conhecimentos de maneira consistente;
  • interatividade: atuar de modo a fortalecer a autonomia intelectual e moral dos alunos, proporcionando a eles um papel mais ativo no aprendizado.

Como a capacitação de professores funciona?

Há diversas modalidades de capacitações disponíveis no mercado. Por questões de praticidade, muitas instituições de ensino estão investindo no formado EaD (ensino a distância).

A intenção é que os docentes tenham mais condições de compreender novas práticas pedagógicas, seguindo um cronograma de estudos que não atrapalhe os compromissos profissionais e pessoais. Webinars e podcasts são bastante e pertinentemente promovidos, pois ajudam os docentes a abordarem diversos temas em sala de aula, como o empreendedorismo, por exemplo.

O treinamento no formato tradicional continua sendo uma boa opção para aperfeiçoar o trabalho dos educadores, desde que haja uma boa distribuição entre as atividades teóricas e práticas.

Referência

Em 2018, durante o Fórum Econômico Mundial realizado em Davos, foram discutidas pesquisas que apontam um dado interessante: 65% das crianças em idade escolar vão trabalhar em empregos que ainda não existem.

Esse cenário mostra como a capacitação dos professores é necessária, uma vez que eles não foram preparados na universidade para exercer os novos conceitos e métodos exigidos pelo mercado.

Fundada em 2015, a Happy Code é uma referência global no ensino STEM e está presente no Brasil e em outros países, como Espanha, Estados Unidos e Portugal. A meta é fortalecer, para crianças e adolescentes, o ensino centrado em tecnologias. Ela apresenta várias filiações internacionais importantes como o CSTA (Computer Science Teachers Association). Mas vamos comemorar quinta  Também é membro corporativo da ISTE (International Society for Technology in Education), o que possibilita fornecer dados pertinentes e cruciais sobre as tendências atuais em tecnologia e educação.

A fim de introduzir o aluno em um ambiente inovador, a instituição tem cursos de desenvolvimento de games e aplicativos, programação e robótica. A intenção é desenvolver nos estudantes várias habilidades, como:

  • colaboração;
  • criatividade;
  • comunicação;
  • pensamento crítico;
  • resolução de problemas.

Sem dúvida, é possível investir na capacitação de professores e, por meio dela, obter excelentes resultados para a instituição de ensino. Hoje, os profissionais de educação necessitam de um apoio constante, que resulte em um melhor desempenho em sala de aula e que consiga engajar os alunos em prol da proposta pedagógica.

Se você está interessado e quer conhecer melhor sobre capacitações, entre em contato e saiba como aperfeiçoar o aprendizado dos alunos na sua escola!

Powered by Rock Convert
Post anterior O que são Edtechs e por que elas são importantes para o mercado?
Próximo post Empreendedorismo na escola: por que é tão importante?
Close